The 100 | O que é a anomalia e para onde ela leva?

1

Com a divulgação do trailer da 7ª temporada de The 100, finalmente tivemos algumas respostas sobre o que de fato é a anomalia e para onde ela leva as pessoas.

No vídeo, a personagem Raven Reyes revela que o misterioso fenômeno é na verdade um buraco de minhoca e que leva as pessoas para todos os lugares do universo.

Lembre-se: esse artigo contém possíveis spoilers do futuro da trama de The 100. Leia por conta e risco!

Mas o que é um buraco de minhoca?

Em teoria, os buracos de minhoca são espécies de túneis, conexões que levam de um lugar para outro do universo em menos tempo do que uma viagem intergalática de milhares de anos levaria.

Um buraco de minhoca é uma distorção no espaço-tempo, ligado por duas saídas que podem levar a diferentes localizações ou diferentes pontos do tempo. De acordo com as equações, esses pontos podem tanto estar localizados no mesmo Universo como em universos distintos.

Mas para onde a anomalia leva as pessoas em The 100?

Diferente do que Raven falou, é provável que a anomalia – ou buraco de minhoca – leve a apenas seis lugares na série. Analisando a abertura e o trailer divulgado, conseguimos reconhecer o nome de todos os sistemas ao qual consta-se a presença do fenômeno.

Sanctum: A lua apresentada na 6ª temporada é um dos sistemas no qual a anomalia é encontrada. É provavelmente o sistema mais parecido com a Terra.

Bardo: Já sabemos que a atmosfera de Bardo não é propicia para respiração, e pela abertura acreditamos que toda a vida do planeta se encontra em uma espécie de bunker.

Nakara: No trailer vimos pela primeira vez o planeta de gelo, não sabemos muito sobre como funciona a vida terrestre nele, mas é provavelmente um dos planetas mais diferentes que veremos na última temporada.

Skyring: Como o nome já diz, Skyring é um planeta com um anel visível em seu céu. Aparentemente tem uma atmosfera parecida com a Terra, e a anomalia nesse planeta é detectada dentro da água.

Etmerea: Esse é provavelmente o planeta montanhoso que vimos na abertura, em que a pedra da anomalia fica no cume de uma montanha gigante. Acreditamos que esse planeta tenha um clima bem mortal, visto que a abertura nos dá uma pista de que existam cavernas para se proteger do tempo.

Terra/Earth: Por fim, a abertura nos revela que a anomalia também foi detectada na Terra. Entretanto, ainda não se sabe em qual local do planeta a pedra da anomalia se encontra e se uma viagem até ao nosso mundo traria os personagens para seu estado atual destruído e sem vida ou ao passado antes das bombas do primeiro apocalipse.

Quem ou o quê controla a anomalia?

Não sabemos a origem da pedra da anomalia ou do fenômeno em si, mas levando em conta o que o produtor da série já revelou, acreditamos que seja uma criação humana. Pela lógica, não pode ter sido criada por humanos com o mesmo conhecimento do tempo em que vive o grupo de Clarke, e sim versões mais inteligentes da raça humana que de alguma forma conseguiu controlar o espaço-tempo e criar essa anomalia temporal.

Para entender melhor, recomendamos que se assista o filme Interestelar (2014), cujo tema central é o funcionamento de buracos de minhoca e a relatividade temporal.

Qual suas teorias e expectativas para a última temporada de The 100? Comente conosco!

A 7ª temporada de The 100 estreia no dia 20 de MAIO de 2020 nos Estados Unidos pela CW. No Brasil, a exibição fica por conta da Warner Channel que ainda não se pronunciou sobre uma possível data.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS OFICIAIS: Twitter | Instagram | Facebook Youtube