3ª temporada de The 100 será maior e mais obscura

0

O texto é seguir foi postado pelo site UsaToday, toda a opinião abaixo é dos críticos especializados do site.

Game of Thrones e The Walking Dead são fichinhas do lado de The 100 quando se trata de “escuridão”.

O show pós-apocalíptico, retorna hoje para sua terceira temporada, terminando com um final de temporada, onde o herói do espetáculo faz uma escolha de matar centenas de homens, mulheres e crianças, com o intuito de salvar seu próprio povo. Mas o elenco e o criador do programa dizem que a terceira temporada pode ficar ainda mais obscura.

“A razão pela qual o show é tão obscuro quanto é, é porque eu sou um cara de doente”, brinca o produtor executivo Jason Rothenberg. “Não, basicamente, é um pesadelo pós-apocalíptico! É um mundo sobre sobrevivência, é ‘matar ou ser morto.’ ”

A nova temporada consegue reinventar o próprio show, nos apresentando o imenso mundo dos grounders e trazendo mais sci-fi com uma personagem de inteligência artificial.

“É uma temporada bem diferente, isso é certo”, diz Rothenberg. “Eu gosto de fazer isso. Eu gostaria de mudá-lo todos os anos. ”

No ano passado, o show lidou com a questão de até que ponto o mocinho tem que ir para se tornar o cara mau. Este ano o tema é o que significa ser humano, que Rothenberg chama de “um pouco mais leve”. Temas de humanidade e da vida não são perdidos no elenco, cujos personagens estão indo para lugares mais escuros e mais emocionais com o avanço da temporada.

O herói do show e protagonista Clarke, interpretada pela atriz australiana Eliza Taylor, começa a temporada no exílio após seu papel no massacre no final da 2ª temporada.

“Ela passa por uma grave jornada emocional “, diz Taylor. “Ela se foi, absolutamente fugindo de todos os seus problemas em que não erá capaz de lidar, o seu povo precisa dela e ela irá ter que voltar e realmente enfrentá-los. … Eu acho que Clarke está bastante cansada de tudo o que aconteceu. ”

“Eu gostaria de poder dizer que a série não fica mais escura do que um massacre de uma civilização”, diz Devon Bostick, que interpreta um dos favoritos dos fãs, Jasper. “Mas pelo que tenho visto e lido Eu acredito que sim. … Estou animado e apavorado para as reações dos fãs neste ano. ”

Jasper se transformou de um personagem cômico e amável para quem luta contra PTSD e alcoolismo no início da nova temporada.

“No final da 2ª temporada, parecia que Jasper estava se tornando uma liderança forte e, em seguida, toda a sua fundação meio desmoronou para debaixo dele”, diz Bostick. “Jasper está provavelmente no seu ponto mais baixo.”

“A coisa estranha sobre o nosso show é que quando você pensa que não pode ficar mais obscuro, ele fica”, acrescenta Taylor. “A série está tomando algumas voltas realmente interessantes nesta temporada. … Tornando-se um tipo muito diferente de escuridão.”

“Ninguém está a salvo”, diz Rothenberg. “Para mim, isso faz com que assistir o show seja muito mais de uma experiência visceral. … Eu não acho que a gente inventou essa fórmula – Walking Dead faz isso, Game of Thrones faz isso – e mantém o drama vivo. E eu acho que esta temporada vai surpreender muita gente. ”

The 100 retorna dia 21 de janeiro com sua 3ª Temporada no EUA. No Brasil a previsão de estreia é para março do mesmo ano.